Acesse o Portal Covid-19 Santa Bárbara d'Oeste clicando aqui
  Webmail | Intranet
Notícias

S. Bárbara é referência em gerenciamento de resíduos sólidos
Ecopontos são modelo de gestão para outros municípios
Postado 04/09/2015 às 17:50:00

Destinar corretamente o lixo já se tornou uma questão de viver com sustentabilidade. Afinal, o atual modelo de desenvolvimento mundial está baseado na exploração de recursos naturais, o que gera escassez. O equilíbrio entre o desenvolvimento e a manutenção dos processos ecológicos está em uma gestão eficiente dos resíduos produzidos incluindo, principalmente, a redução da geração e a destinação correta. Santa Bárbara d´Oeste é referência na região em gerenciamento de resíduos.

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, mantém um programa que inclui Ecopontos e Coleta Seletiva. São 700 caçambas em média por mês de entulhos, madeiras, restos de poda e roçagem, e 450 móveis inservíveis (sofás, colchões, armários, entre outros) e materiais recicláveis recolhidos dos Ecopontos, além de uma média de 40 toneladas de lixo reciclável recolhidos por mês pela Coleta Seletiva no município. Todo esse resíduo é encaminhado de maneira ecologicamente correta, reaproveitando materiais para a reciclagem e contribuindo para a preservação do meio ambiente e saúde da população, além de gerar trabalho e renda a várias famílias.

ECOPONTOS

Os Ecopontos são PEVs (Ponto de Entrega Voluntária) e são destinados à população que precisa descartar resíduos gerados em suas atividades ou residências. Santa Bárbara d´Oeste dispõe atualmente de Ecopontos nos bairros Jardim Gerivá, Nova Conquista, Planalto do Sol e Parque Olaria. Podem ser descartados resíduos da construção civil, como tijolos, argamassa, cimento, telhas e ferros; restos de poda e capinação, como galhos, troncos e grama; móveis velhos, como sofás, colchões, guarda-roupa e cômoda e resíduos recicláveis, como papel, vidro, metal e plástico.

O próprio munícipe pode levar seus resíduos a um Ecoponto mais próximo que terá o auxílio de servidores públicos. Eles orientam onde depositar cada tipo de resíduo, com o objetivo de reaproveitar os materiais posteriormente. O Ecoponto é uma opção para o descarte de pequenos volumes, situação que não compensa contratar caçambas ou carroceiros.

A pessoa geradora pode descartar até um metro cúbico de resíduos sólidos. Não é permitido descartar resíduos eletroeletrônicos e resíduos considerados perigosos, como latas de tintas, vernizes, solventes, lâmpadas fluorescentes, óleos, pilhas, baterias, entre outros. Vale ressaltar que não é permitido lixo comum, visto que a coleta deste tipo de resíduo tem cobertura de 100% no município.

Além de ser um instrumento de limpeza urbana, os Ecopontos contribuem com a diminuição de áreas degradadas por descartes irregulares, incluindo as de proteção permanente. Também previnem o assoreamento e a poluição de córregos, entupimento de bueiros e, ainda, contribuem com os cooperados, pois os resíduos recicláveis coletados são encaminhados para a cooperativa de reciclagem.

Os Ecopontos foram implantados em Santa Bárbara d´Oeste entre 2007 e 2008. Em 2013, quando a Administração atual assumiu a Prefeitura, a situação dos Ecopontos era crítica. A visão dos Ecopontos poderia ser comparada a lixões a céu aberto. “Eles tinham perdido seu papel de receber, triar e destinar resíduos. Eles recebiam e acumulavam. Os materiais volumosos eram compactados com uma máquina para diminuir volume e depositam mais”, comentou o secretário de Meio Ambiente, Cleber Canteiro. De acordo com o secretário, o volume de resíduos era tão alto que extrapolava o terreno de Ecoponto e chegava até às ruas. Incêndios eram frequentes nas áreas dos Ecopontos. “Não havia maneira de separar o material acumulado, tudo foi encaminhado para descarte”, declarou Canteiro.

A partir de 2013, a gestão dos Ecopontos foi renovada, priorizando a triagem e destinação focada no reaproveitamento. Atualmente, os locais contam com caçambas espalhadas em terreno devidamente cascalhado, cercado, iluminado e monitorado por vigias que atuam nas guaritas construídas, controlando entrada e saída de usuários. Foram investidos aproximadamente R$ 160 mil (R$ 40 mil em cada Ecoponto), proveniente de recursos próprios da Administração Municipal. Somente este ano, até o mês de maio, mais de 3.500 mil caçambas e mais de 2.200 móveis inservíveis (colchão, sofá, armário, entre outros) foram recolhidas e boas parte deste material reaproveitado.

As unidades dos bairros Planalto do Sol, Nova Conquista, Parque Olaria e Jardim Gerivá funcionam todos os dias, das 6 às 18 horas, com paralisação no atendimento dos servidores entre 11 e 12h30. “A população utiliza bastante os quatro ecopontos. Há um bom movimento nas unidades, inclusive nos finais de semana”, comentou o secretário de Meio Ambiente, Cleber Canteiro.

O metalúrgico Lourival Viana, 65 anos, morador do bairro Cidade Nova, utiliza o Ecoponto e, na sua avaliação, é bem organizado. “É muito bom ter um local para levar os materiais e saber que serão encaminhados para reciclagem. É bom para gente e bom para o meio ambiente.” declarou Viana. De acordo com ele, só o fato da cidade ter o Ecoponto ajuda a mudar o comportamento da população, de jogar lixo em terrenos vazios.

Referência em gestão
O gerenciamento dos Ecopontos em Santa Bárbara d´Oeste é referência para outras cidades preocupadas com o meio ambiente, sustentabilidade e qualidade de vida da população. “Já recebemos várias visitas dos municípios que integram o Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Campinas), de cidades mais afastadas, como Atibaia e até de prefeituras do Nordeste”, declarou Cleber Canteiro. “Várias cidades seguiram nosso exemplo e implantaram o Ecoponto. Pois perceberam que é uma maneira mais barata de limpeza, custa menos do que a mobilização de uma equipe para recolher resíduos em pontos diferentes da cidade”, declarou o secretário. De acordo com ele, ainda há muitos municípios que destinam o lixo em áreas de preservação permanente, como margens de córregos e nascentes.
Mais Ecopontos

Santa Bárbara d´Oeste receberá mais dois Ecopontos. Um está localizado no bairro São Fernando, entre as ruas do Centeio, Antonio Miranda Filho, Cristal e Jade, junto à área que passa por revitalização de 15,7 mil quadrados. No espaço, haverá também campo de futebol e dois minicampos, quadra de malha, pista de bicicross, pista de caminhada, academia ao ar livre, sanitários, bebedouros, lixeiras, novas calçadas, paisagismo e iluminação. Outro Ecoponto foi doado pelo Consimares e a Prefeitura aguarda a conclusão da tramitação para dar início à construção em local a ser definido.

COLETA SELETIVA

O sistema de coleta seletiva de Santa Bárbara d´Oeste atende 93 bairros, atingindo 70% da área urbanizada. São dois caminhões realizando a coleta porta a porta, além de conteineres específicos espalhados pelo município. Por meio do Programa de Coleta Seletiva, os materiais recicláveis podem ser transformados em matéria-prima para novos produtos ajudando a preservar os recursos naturais, melhorando a qualidade do meio ambiete e da vida das pessoas e resgatando a cidadania ao gerar renda para famílias carentes. Os materiais coletados são enviados à cooperativa Recicoplast (Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Reciclagem de Resíduos Sólidos de Santa Bárbara d'Oeste), responsável pela coleta e triagem dos resíduos), que os separa por tipo e envia às indústrias recicladoras, gerando trabalho para dezenas de pessoas.

A dona de casa Neiva Sílvia Fernandes usa e aprova o serviço de coleta seletiva. “Separo o lixo primeiramente dentro de casa e o caminhão da Prefeitura passa recolhendo toda semana. Acho importante esse serviço, pois ajuda a manter o planeta. Temos que fazer a nossa parte”, declarou a dona de casa, moradora da região central.

No primeiro semestre deste ano, foram coletados mais de 300 toneladas de materiais recicláveis, um aumento de 385% em relação ao mesmo período de 2014, em que foram coletados 77.980. O aumento ocorreu devido às ações da Secretaria do Meio Ambiente, como o aumento da abrangência da coleta seletiva e conscientização sobre a importância de separar o lixo, que integram o programa de gerenciamento de resíduos implantado pela Prefeitura a partir de 2013.

Como praticar a coleta seletiva

A Prefeitura de Santa Bárbara d´Oeste orienta a população, por meio de campanha publicitária que inclui material impresso, on-line e divulgação para a imprensa, como participar da coleta seletiva. A pessoa que deseja fazer parte desta ação de cidadania deve separar, em uma caixa de papelão ou saco plástico, os materiais recicláveis. Eles devem estar limpos e secos. Os materiais que podem ser separados para a reciclagem são: papel (embalagens da tetrapak, jornais, revistas, folhetos, caixas de papel e papelão, folhas de caderno, papéis de embrulho e listas telefônicas), plástico (garrafas PET, copos descartáveis, sacos, sacolas, embalagens de alimentos e de produtos de limpeza e higiene, brinquedos, isopor e domésticos), eletro-eletrônicos (aparelhos de tv, som, vídeo, DVD, computadores, impressoras e eletrodomésticos), metais (latas de bebidas e alimentos, utensílios domésticos, canos, fios, tampas de garrafas, arame, pregos, parafusos e objetos de alumínio, ferro, zinco e cobre), vidro (garrafas, potes, copos, utensílios domésticos, frascos) e óleo de cozinha (reservado em uma garrafa PET).

Alguns materiais devem ser descartados somente em lixo comum, tais como: guardanapos, papel higiênico, adesivos, fotografias, papel carbono e vegetal, cabos de panela, fraldas, absorventes, esponja de aço, grampos, porcelanas, cerâmicas, espelhos, vidros de janela e louças refratárias. Lâmpadas, pilhas e baterias, devem ser descartadas conforme a orientação do fabricante. Outra orientação importante é descartar corretamente objetos que possam causar algum acidente ou dano para os coletores. Qualquer tipo de objeto cortante, como cacos de vidro, deve ser descartado enrolado em jornal e dentro de caixas de leite. Já pregos, palitos de churrasco e outros devem ser colocados dentro de uma garrafa PET antes do descarte.

Depois de separado e acondicionado de maneira adequada, o material reciclável deve ser disponibilizado para o caminhão de coleta seletiva ou ainda, há a opção de depositá-los diretamente em um dos 95 contêineres espalhados pela cidade.

Confira o cronograma da coleta seletiva em Santa Bárbara d´Oeste:

Segunda-feira
Centro, Vila Alves, Vila Boldrin, Vila Garrido, Vila Mac-Knight, Vila Breda, Jardim Amélia, Vila Maria e Planalto do Sol II

Terça-feira
Jardim Santa Luzia, Vila Linópolis, Jardim Dulce, Jardim Alfa, Jardim Flamboyant, Jardim Panambi, Vila Borges, Vila Aparecida e Jardim Esmeralda

Quarta-feira
Vila Brasil, Vila Grego, Jardim Santa Terezinha, Jardim Primaveira, Siqueira Campos, Residencial Furlan eCidade Nova

Quinta-feira
Coleta dos Iglus, Conjunto dos Trabalhadores, San Marino e Jardim das Orquídeas

Sexta-feira
Jardim Icaraí, Vila Oliveira, Jardim Cavalheiro, Vila Diva, Jardim Batagin, São Joaquim, 31 de Março, Ângelo Giubina e Mollon IV

Sábado
Parque Olaria, Conjunto Roberto Romano e Rochele

Os dois caminhões percorrem os bairros nas datas indicadas a partir das 7 horas. E encerram a coleta assim que passarem pelo trecho programado.

Se o munícipe preferir, pode levar os materiais diretamente na Recicoplast na Avenida do Pedroso, 3.879, no Conjunto dos Trabalhadores. Mais informações sobre a Coleta Seletiva podem ser obtidas na Secretaria de Meio Ambiente pelo telefone (19) 3464.9010.


Responsável: (Imprensa)


 



 
 

Município de Santa Bárbara d´Oeste
Paço Municipal: Av. Monte Castelo, 1000 - Jd Primavera
CEP:13.450-901 - PABX: (19)3455-8000

Copyright© 2021

 
Youtube Instagram twitter Facebook